Através de um dispositivo óptico e audiovisual, esta instalação explora o olhar para dentro, vulnerável a si próprio e aos outros olhares. O primeiro trabalho fora da temática do mestrado em Audiovisuais.

Uma experiência audiovisual sobre a materialidade de um quarto como atmosfera do ânimo. Explorando as possibilidades dinâmicas da imagem, procura-se o confronto entre o ser e a dimensão substancial do mundo, entre o mundo e a dimensão afectiva do ser (ler o ensaio sobre o trabalho)

Um ensaio audiovisual sobre o trabalho anterior, Planisfério.

A exploração da materialidade de uma parede: a densidade e a profundidade através do zoom (ler o ensaio sobre o trabalho).

Um ensaio audiovisual sobre o som: a sonoridade de cada material, o som enquanto espaço; pensamentos sobre a poesia sonora (ver o dossier de projecto).

O imaginário de uma mancha a partir do recurso ao zoom e à manipulação directa dos materiais.

O primeiro vídeo-ensaio: recorro à câmara para reflectir sobre as minhas influências, o meu espaço de trabalho, as minhas questões e propósitos.

Quatro materiais sugerem expressões diferentes para o mesmo som. Depois deste trabalho, abandonei gradualmente os elementos formalistas.

Uma experiência com três posicionamentos de som no mesmo espaço físico, para testar possibilidades de instalação.

O primeiro trabalho inteiramente dedicado à busca de qualidades materiais a partir das texturas e dos sons.